Distúrbios psiquiátricos em 60% dos jovens do sul da Flórida

NOVA YORK – Mais de 60% dos jovens com idade entre 19 e 21 anos do Sul da Flórida, Estados Unidos, já sofreram de depressão, alcoolismo, algum outro transtorno psiquiátrico ou tiveram dependência química, segundo os resultados de um estudo. Os afro-americanos apresentam risco menor para ter esses distúrbios que os brancos, informou o trabalho.
NOVA YORK – Mais de 60% dos jovens com idade entre 19 e 21 anos do Sul da Flórida, Estados Unidos, já sofreram de depressão, alcoolismo, algum outro transtorno psiquiátrico ou tiveram dependência química, segundo os resultados de um estudo. Os afro-americanos apresentam risco menor para ter esses distúrbios que os brancos, informou o trabalho.
– Os distúrbios psiquiátricos e a dependência química não são raros na nossa sociedade, mesmo entre as pessoas relativamente jovens – disse R. Jay Turner, diretor do Life Course and Health Research Center, da Universidade Internacional da Flórida, em Miami, à Reuters.

– A presença registrada de doenças psiquiátricas e de abuso de substâncias químicas em populações de escolas de ensino fundamental e médio reforça a importância da adoção de medidas de prevenção nessas instituições – avaliaram Turner e Andres G. Gil, co-autor da pesquisa. Os adultos jovens que informaram sofrer um dos dois problemas freqüentemente apresentaram os primeiros sintomas na pré-adolescência ou no início dessa fase da vida, segundo os autores.

Turner e Gil pesquisaram a prevalência de distúrbios psiquiátricos e de dependência química entre 1.803 jovens residentes no Sul da Flórida. Eles também analisaram a relação entre a ocorrência dos problemas e a etnicidade dos voluntários. Os jovens foram classificados como brancos não-hispânicos, afro-americanos, cubanos, e hispânicos de outros países do Caribe (exceto Porto Rico).

No geral, seis em cada dez entrevistados tiveram em algum momento da vida sintomas que correspondem a um ou mais distúrbios psiquiátricos (como depressão e ansiedade generalizada) ou dependência de drogas (como álcool e outras substâncias químicas). Quase 40% disseram ter apresentado essas manifestações no ano anterior à entrevista, informaram Turner e Gil, na edição de janeiro do ‘Archives of General Psychiatry’.

Fonte: Reuters

Comments are closed.