PSYU Nº5 – Coluna POLÊMICA – Setembro/2000

De que forma as práticas emergentes podem ser incorporadas ao conhecimento produzido pela psicologia tradicional?
De que forma as práticas emergentes podem ser incorporadas ao conhecimento produzido pela psicologia tradicional?
Eu acho que a tradição é uma definição que hoje em dia está cada vez mais restrita a alguns grupos religiosos, ortodoxos, ou isolados.

Quando discutimos o que é tradicional ou não, nos defrontamos que as pessoas estão tão expostas a tantas mudanças cotidianas, informações, tecnologias, conhecimentos, que nos parece quase impossível reconhecer aquilo que chamamos de tradicional, no sentido de que não sobreviveu aos tempos sem muitas modificações. Creio que é quase impossível falar nisso. Porém, eu creio que há uma tentativa da psicologia de se abrir para o novo.

Por um lado há um interesse da psicologia em se adaptar às demandas do mercado, da lógica da qualidade total (que também tem sido muito questionada), da técnica de administração de pessoal, ou da venda de produtos, que já sofreu milhares de modificações.

Depois, creio que há uma ampliação de inserção da psicologia em diversos setores novos, como a psicologia do trânsito, a psicologia ambiental, a psicologia da comunicação, a participação da psicologia em projetos interdisciplinares, que são resultado da incorporação da psicologia nas novas problemáticas cotidianas, que se tornam motivo de estudo e reflexão.

E existe uma psicologia que tem sempre tentado cavar, há muito tempo, um espaço na expressão política da sociedade. Neste sentido ela tem sido muito atual e importante. Creio que aquilo que chamamos de tradicional, podemos dizer que está difícil de localizar.
ELIETE, PROFESSORA DA UDESC
————————————————————–

Através de pesquisas que irão descobrir e tornar conhecidas as aplicações e limites das práticas emergentes e também através da prática, onde ela vai legitimar a atividade, se realizada dentro dos parâmetros do código de ética.
OLIVER ZANCUL PRADO, PSICÓLOGO MESTRANDO PELA USP-SP EM PSICOLOGIA CLÍNICA

,

Comments are closed.