Livro: Pacto Re-Velado – psicanálise e clandestinidade política

“Pacto Re-Velado – psicanálise e clandestinidade política”.

Autora: Maria Auxiliadora de Almeida Cunha Arantes.

Editora: Escuta Ltda..

Durante os “anos de chumbo” da ditadura militar, grupos de oposição ao regime escolheram, como modo de ação, a militância clandestina. Deixando pra trás l …
“Pacto Re-Velado – psicanálise e clandestinidade política”.

Autora: Maria Auxiliadora de Almeida Cunha Arantes.

Editora: Escuta Ltda..

Durante os “anos de chumbo” da ditadura militar, grupos de oposição ao regime escolheram, como modo de ação, a militância clandestina. Deixando pra trás l …
“Pacto Re-Velado – psicanálise e clandestinidade política”

Autora: Maria Auxiliadora de Almeida Cunha Arantes

Editora: Escuta Ltda.

Durante os “anos de chumbo” da ditadura militar, grupos de oposição ao regime escolheram, como modo de ação, a militância clandestina. Deixando pra trás laços de família, amizade e profissão, os clandestinos abandonavam sua identidade civil, seu nome, por vezes sua aparência física, e mergulhavam na vida miserável dos deserdados e despossuídos.

Qualquer que seja a avaliação da eficácia política desta iniciativa, a originalidade deste livro consiste em tomar o problema pela outra ponta: qual o custo psíquico, para o militante, desta existência de perda e substituição de identidade? Com que meios mantinha-se o equilíbrio emocional, numa situação marcada pelo anonimato forçado, pelo risco de vida permanente e por frustrações mais pesadas do que as que todos temos que suportar?

A partir de depoimentos dos seus companheiros da “Ação popular”, Maria Auxiliadora Cunha Arantes emprega os instrumentos conceituais da psicanálise para investigar esta questão, num texto bem armado, bem escrito e muitas vezes comovente.

Renato Mezan

Autor da Opinião: RedePsi
Link Relacionado: Editora Escuta

About RedePsi

Portal de Psicologia com Notícias, Artigos, Links e Serviços de Divulgação de Cursos, Eventos e Produtos da Área.

,

Comments are closed.