Cura da AIDS ainda parece ser uma possibilidade remota

A despeito do grande sucesso das terapias anti-retrovirais altamente ativas para o combate à infecção pelo HIV, parece cada vez mais provável que terapias anti-retrovirais apenas não sejam suficientes para prover a cura da AIDS. A principal razão para o fato seria a capacidade do vírus persistir em sua forma latente em células CD4 de memória. De acordo com artigo publicado no mais recente número da revista Journal of Atimicrobial Chemoterapy, a existência de reservatórios estáveis compromete a maioria das tentativas de erradicar o HIV de organismos infectados. O controle efetivo da infecção, entretanto, seria uma possibilidade real, afirmam Janet D. Siliciano e Robert F. Siliciano, da Johns Hopkins University School of Medicine e Howard Hughes Medical Institute, respectivamente.

[url=http://jac.oupjournals.org/cgi/content/abstract/54/1/6]Fonte: Journal of Antimicrobial Chemoterapy 54/1/6, 2004[/url]
A despeito do grande sucesso das terapias anti-retrovirais altamente ativas para o combate à infecção pelo HIV, parece cada vez mais provável que terapias anti-retrovirais apenas não sejam suficientes para prover a cura da AIDS. A principal razão para o fato seria a capacidade do vírus persistir em sua forma latente em células CD4 de memória. De acordo com artigo publicado no mais recente número da revista Journal of Atimicrobial Chemoterapy, a existência de reservatórios estáveis compromete a maioria das tentativas de erradicar o HIV de organismos infectados. O controle efetivo da infecção, entretanto, seria uma possibilidade real, afirmam Janet D. Siliciano e Robert F. Siliciano, da Johns Hopkins University School of Medicine e Howard Hughes Medical Institute, respectivamente.

[url=http://jac.oupjournals.org/cgi/content/abstract/54/1/6]Fonte: Journal of Antimicrobial Chemoterapy 54/1/6, 2004[/url]

,

Comments are closed.