Depressão infantil

Depressão acomete também crianças e deve ser tratada rapidamente para não deixar seqüela na idade adulta
Até o momento, não existe uma explicação concreta das causas depressão infantil, porém o problema é sério e já vem afetando um número crescente de crianças.

Depressão acomete também crianças e deve ser tratada rapidamente para não deixar seqüela na idade adulta
Até o momento, não existe uma explicação concreta das causas depressão infantil, porém o problema é sério e já vem afetando um número crescente de crianças.

Alguns estudiosos afirmam que se trata de uma perturbação orgânica que envolve variáveis biológicas, psicológicas e sociais. Segundo a psicóloga Nancy Erlach, a enfermidade pode estar associada a algum aspecto comprometido da personalidade dos pais, baixa auto-estima e autoconfiança.

“Existem alguns fatores comportamentais que caracterizam o aparecimento da depressão em crianças”, explica a psicóloga. De acordo com ela, a criança passa a ficar mais quieta , não apresenta vontade de brincar, sente falta de apetite, apresenta baixa auto-estima e acredita que tudo o que faz não serve para nada e não é perfeito. “É importante os pais prestarem atenção ao aparecerem dois ou mais sintomas desses, combinados por um período maior e com mais freqüência”, alerta Nancy. Ela explica que, nessa fase, a criança

passa a não gostar de seus trabalhos e nem sentir prazer em fazê-los, além de se tornarem agressivas, irritadas e sonolentas.

“Se o problema não for tratado a tempo, ele tende a se acentuar, o que complica o quadro. Na maioria das vezes, faz-se necessário um acompanhamento multidisciplinar de psicólogo, médico e nutricionista”, comenta. De acordo com ela, a nutricionista pode auxiliar no trabalho do médico orientando os mais indicados alimentos para o auxílio da erradicação do problema e equilíbrio do organismo.

Ela revela outro dado interessante. “Muitas vezes, crianças de pais depressivos apresentam com mais assiduidade estas características, principalmente quando um de seus familiares passa a ser visto como modelo. Para criança em fase de amadurecimento, acaba acreditando ser este um comportamento adequado”, alerta.

A psicóloga também informa que a comparação das realidades vividas em seu ambiente familiar pelas crianças pode deflagrar ou acentuar um quadro pré-existente. “A criança vivencia o paradoxo de um modelo em casa e outra da casa dos amiguinhos; esta ação pode levá-la a entrar no processo depressivo”, afirma.

Para finalizar, a profissional reforça a importância da atenção em relação ao comportamento das crianças e, a qualquer sinal, buscar imediatamente um aconselhamento profissional. “O quanto antes for tratada a depressão infantil, menos seqüelas podem ficar para a idade adulta”, sintetiza Nancy Erlach.

Informações para a imprensa: ADCom Comunicação Empresarial (Alberto M. Danon).

(11) 3825-7171 / 3825-6939 / 9224-4401

,

Comments are closed.