Banalização da Interdição Judicial no Brasil: uma violência contra a democracia

A partir da Comissão de Direitos Humanos, o Conselho Federal de Psicologia propõe a discussão da Interdição Judicial no país tendo como prisma a defesa dos direitos humanos e o asseguramento da cidadania dos brasileiros, em situação de interdição, portadores de sofrimento mental.
Data: 16 e 17 de junho de 2005. (a confirmar)
Local: Câmara dos Deputados – Plenário 2 – Anexo II
Horário: Dia 16 das 14h30 às 20h. (a confirmar)
Dia 17 das 9h às 18h. (a confirmar)
Contatos: Coordenadoria Técnica – Conselho Federal de Psicologia. Tel: (61) 429 0100. E-mail: cotec@pol.org.br.

Fonte:[url=http://200.199.243.195/noticias/materia.cfm?id=353&materia=525]POL[/url]
A partir da Comissão de Direitos Humanos, o Conselho Federal de Psicologia propõe a discussão da Interdição Judicial no país tendo como prisma a defesa dos direitos humanos e o asseguramento da cidadania dos brasileiros, em situação de interdição, portadores de sofrimento mental.
Data: 16 e 17 de junho de 2005. (a confirmar)
Local: Câmara dos Deputados – Plenário 2 – Anexo II
Horário: Dia 16 das 14h30 às 20h. (a confirmar)
Dia 17 das 9h às 18h. (a confirmar)
Contatos: Coordenadoria Técnica – Conselho Federal de Psicologia. Tel: (61) 429 0100. E-mail: cotec@pol.org.br.

Fonte:[url=http://200.199.243.195/noticias/materia.cfm?id=353&materia=525]POL[/url]

Comments are closed.