Homoerotismo feminino e visibilidade social

A luta das mulheres por seus direitos, independência e autonomia faz parte de um processo histórico digno de estudos e teorias. Através da historia mulheres fortes, valentes e destemidas enfrentaram e ainda enfrentam a discriminação e o preconceito. Tópicos como: violência, abuso sexual, liberdade reprodutiva, orientação e assédio sexual hoje transcendem as cátedras universitárias e se perfilam como temas de abrangência social..

Matérias polêmicas – antes tratadas como temas distantes dos espaços de atuação social – começam a ser vistas em espaços de direito ocupados pela sociedade civil organizada e trabalhadas desde uma ótica mais ampla, direcionada para temáticas e relações mais íntimas, vinculadas ao corpo e aos afetos.

Estes processos de apoderamento e reivindicação visibilizam os espaços e os instrumentos de poder que influenciam a determinação do sujeito, sua sexualidade, sua moral e seus desejos. A luta dos movimentos que reivindicam a visibilidade da mulher de orientação sexual homolésbica enfrenta hoje uma dupla batalha: uma frente à sociedade patriarcal, determinista, estruturalista, centrada na figura da dona de casa submissa ao esposo, mãe dedicada , despojada de autonomia econômica e liderança social.

A outra dificuldade dessas mulheres – que lutam por seus direitos ao amor e ao afeto -, é encontrar apoio e solidariedade junto a outros que lutam por direitos semelhantes, e que levam a mesma bandeira colorida do arco-íris como símbolo de unidade e diversidade.

O processo de visibilidade das mulheres traz consigo a necessidade social de uma análise dos discursos e das práticas em todos os níveis.

Os dogmatismos sexuais devem ser expostos, apontados, trabalhados e mobilizados para que a visibilidade seja plena, não somente na área pública, mas sim na sua representação mais importante; a que cada sujeito leva dentro de si, em seus atos e não somente em suas palavras.

Paulo Bonança, Psicólogo. 
Telefone (21)2236-3899 – 9783-9766
Paulopsi2000@yahoo.com.br

About Paulo Bonança

Trabalho Voluntário: Coordenador da Recepção e Aconselhamento em HIV-AIDS da ONG Pela VIDDA-RJ (valorização, integração e dignidade do doente com AIDS) Consultório:Atividade grupal gratuita: fevereiro/março 2005:Homossexualidade e Modernidade
Comments are closed.