RedePsi - Psicologia

Notícias

Estudo encontra antipsicótico efetivo no tratamento do autismo

Um estudo realizado pelo Instituto Nacional de Saúde Mental (NIMH) encontrou que crianças com autismo respodem favoravelmente ao antipsicótico Risperidona por seis meses. Publicado na edição de julho do Jornal Americano de Psiquiatria, o estudo encontrou que a medicação não somente diminui a agressão, como também reduz os comportamentos repetitivos e aumenta a interação social.

Fonte: [url=http://www.eurekalert.org/pub_releases/2005-07/uoc–nsf062805.php]EurekAlert[/url]Um estudo realizado pelo Instituto Nacional de Saúde Mental (NIMH) encontrou que crianças com autismo respodem favoravelmente ao antipsicótico Risperidona por seis meses. Publicado na edição de julho do Jornal Americano de Psiquiatria, o estudo encontrou que a medicação não somente diminui a agressão, como também reduz os comportamentos repetitivos e aumenta a interação social.

Fonte: [url=http://www.eurekalert.org/pub_releases/2005-07/uoc–nsf062805.php]EurekAlert[/url]

2 thoughts on “Estudo encontra antipsicótico efetivo no tratamento do autismo”

  1. eu ODIEI risperidona, virei um robozinho, parava no meio da fala e começava a babar e até mijava na cama, se isso é melhorar…fora os 15 kg que inchei e engordei, cada caso é um caso, não existe panacéa!!!! Estou tentando controlar as comorbidades com antidepressivos e calmantes mas sou aspie. o que no DSM-V deve ser considerado autismo nivel 1 (quase sem dependencia de terceiros), às vezes eu acho que minha vida é quase 100% autônoma por falta de opção, tive a chance de chegar à faculdade e me ver em situações em que.. ou eu resolvo ou eu resolvo, aí não tem como não aprender, qualquer portador de necessidades especiais (físicas, mentais ou sensoriais) estrapola limites quando se ve diante de situações extremas, eu sempre me vi diante de situações extremas…talvez eu tenha tido sorte…

  2. Vale lembrar, Rispiridona relamente tem este efeito positivo, mas leva a compulsão alimentar, abesidade e diabetes….claro tem pessoas que não tem estes sintomas

Comments are closed.

Acesso à Plataforma

Assine a nossa Newsletter