Seis universidades federais a caminho

Uma em cada um dos três estados: São Paulo, Bahia e Mato Grosso do Sul. Mais três no Estado de Minas Gerais. O Congresso Nacional aprovou na semana passada a criação de seis novas universidades federais no Brasil. O projeto mais próximo da aprovação é o que cria a Universidade Federal do ABC, na Grande São Paulo.

Fonte: [url=http://www.agencia.fapesp.br/boletim_dentro.php?id=3988]FAPESP[/url]
Uma em cada um dos três estados: São Paulo, Bahia e Mato Grosso do Sul. Mais três no Estado de Minas Gerais. O Congresso Nacional aprovou na semana passada a criação de seis novas universidades federais no Brasil. O projeto mais próximo da aprovação é o que cria a Universidade Federal do ABC, na Grande São Paulo.

Fonte: [url=http://www.agencia.fapesp.br/boletim_dentro.php?id=3988]FAPESP[/url]
Encaminhado ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, depois de passar pelo plenário do Senado Federal, a nova instituição paulista deverá ser oficializada em menos de 15 dias úteis. A idéia é que a universidade atenda 20 mil alunos de graduação em 19 cursos, além de outros 2,5 mil estudantes em nível de pós-graduação.

A criação das demais federais ainda depende da aprovação dos senadores da República e da sanção do Poder Executivo. O projeto de criação dessas cinco outras universidades acaba de passar pela Câmara dos Deputados.

Em Minas Gerais, os municípios de Uberaba, de Alfenas e de Diamantina vão sediar as três novas instituições. Respectivamente, serão instaladas nessas localidades a Universidade Federal do Triângulo Mineiro, a Universidade Federal de Alfenas e a Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. As duas primeiras serão criadas a partir de faculdades que já existem em ambas regiões.

A Escola de Farmácia e Odontologia de Alfenas ganhará novos cursos, como os de enfermagem, ciências biológicas e nutrição. A Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro também vai passar por uma transformação.

No Centro-Oeste, o projeto aprovado pelo Poder Legislativo determina o desmembramento da Fundação Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, que funciona na cidade de Dourados. Surge assim a Universidade Federal da Grande Dourados. Ao lado dela está previsto também a construção de um hospital universitário.

No interior da Bahia outro desmembramento. A Universidade do Recôncavo da Bahia vai surgir a partir da Universidade Federal da Bahia. A instituição será especializada em agronomia e vai funcionar na cidade de Cruz das Almas.

,

Comments are closed.