RedePsi - Psicologia

Notícias

17% dos índios sofrem de deficiências físicas ou mentais

Os dados divulgados nesta terça-feira pelo IBGE revelam uma elevada taxa de cegos, surdos e mudos, além de deficientes mentais, entre a população indígena. Em 2000, das 734 mil pessoas autodeclaradas índios, 125 mil apresentavam pelo menos um tipo de deficiência, o que representa 17% do contingente total.

O problema é maior nas áreas urbanas (23,1% ante 10,5% nas áreas rurais) e atinge mais às mulheres (18,2%) do que os homens (15,9%).
Os dados divulgados nesta terça-feira pelo IBGE revelam uma elevada taxa de cegos, surdos e mudos, além de deficientes mentais, entre a população indígena. Em 2000, das 734 mil pessoas autodeclaradas índios, 125 mil apresentavam pelo menos um tipo de deficiência, o que representa 17% do contingente total.

O problema é maior nas áreas urbanas (23,1% ante 10,5% nas áreas rurais) e atinge mais às mulheres (18,2%) do que os homens (15,9%).
A principal deficiência encontrada à época da pesquisa foi a cegueira (12,1% na média global, chegando a 19% entre as mulheres urbanas). Em números relativos, 6,2% declararam-se incapazes ou com grande dificuldade permanente para andar.

Entre os moradores em terras indígenas, os índices daqueles que apresentam pelo menos um tipo de deficiência física ou mental caem pela metade.

O IBGE não comparou os dados com aqueles revelados no Censo de 1991, já que no Censo de 2000 foram incluídas novas categorias de deficiências, como as doenças mentais, que em 2000 atingiam 1,8% da população indígena.

Por outro lado, a população indígena apresentou grandes avanços nos níveis educacionais na década passada, com um aumento de 50,2% no número de índios alfabetizados, índice seis vezes maior do aquele registrado para a população brasileira como um todo.

Mesmo assim, a taxa média de analfabetismo entre os índios maiores de 15 anos (26,1%) permanecem elevadas, principalmente entre a população residente em áreas rurais (45,5%).

fonte:[url=http://www.estadao.com.br/ciencia/noticias/2005/dez/13/61.htm]www.estadao.com.br[/url]

Acesso à Plataforma

Assine a nossa Newsletter