A Timidez


A TIMIDEZ

A Timidez
Por Mario L. P. Quilici.

Quem é o tímido? Por
muitas vezes costuma-se dizer que ele é alguém com auto estima rebaixada
e assim, tem dificuldade de se sentir bem recebido pelos outros. Hummm!..,
Não sei. Sabe-se que o indivíduo tímido é alguém que sofre de forma
quase permanente numa atitude de medo, ante a possibilidade de fracasso
ou ridículo de suas incursões sociais. É um medroso?

Talvez, vamos ver.

É alguém que está sempre à
espera de uma ajuda externa e fica extremamente ressentido quando ela
não vem. Na minha experiência com pacientes tímidos, noto que são pessoas
que gostam de sair sempre acompanhadas de alguém. Isso ocorre porque
a ajuda externa evita que o tímido tome iniciativas e assim evite situações
em que pode ser avaliado e julgado. Deposita sempre em alguém próximo
a responsabilidade por ajuda-lo. Ao contrário do que faz parecer, o
tímido não é modesto é, como se disse antes, um medroso.

O que acabamos de descrever
transparece com muita força e preferencialmente nas questões sexuais.
O tímido está sempre em dúvida quanto ao seu grau de “virilidade”
ou “feminilidade”, nunca está seguro em mostrar o que tem
e sabe que tem. A questão da avaliação do outro aqui é mais forte. Teme
que seu desempenho sexual seja comparado e reprovado. É entre os tímidos
que encontramos mais freqüentemente os casos de impotência sexual ou
ejaculação precoce no homem e frigidez nas mulheres. Isso se dá por
que, diante do receio de ser avaliado, o tímido fica stressado. Como
sexo é basicamente relaxamento, a ereção não ocorre por causa da tensão.
É comum o tímido dizer: – Gozado, quando minha namorada vai embora eu
fico excitado! Obvio, não?

O tímido é capaz de angariar
conhecimento e sabedoria, mas não pode utilizar-se delas porque está
sempre em dúvidas sobre o julgamento dos demais. É aquele que nada atrás
dos que nada temem e podem expressar-se. No fundo o tímido é um covarde
impaciente que pretende aparentar retidão impecável enquanto a seu mundo
interno está num caos insuportável de dúvidas e apreensões. Está sempre
se detendo em pensamentos de como alguém pode intermediá-lo nesse ou
naquele encontro, introduzi-lo em determinado ambiente. Parece depender
dos demais para conversar com o mundo que observa de sua montanha protetora.
Busca uma perfeição impossível de ser alcançada na prática.

Lembro-me de um paciente,
um homem de boa aparência, inteligente e financeiramente estável. Queixava-se
constantemente de sua solidão por causa da dificuldade de aproximar-se
das mulheres. Às vezes, ia a alguns bares da moda e lá ficava com um
copo na mão a espera de uma oportunidade.
Quando
aparecia uma chance, ou seja, quando uma garota dava-lhe a entender
que havia se interessado por ele, meu paciente procurava insistentemente
certificar-se de que ela estava mesmo interessada. A garota acabava
desistindo dele. Quando acontecia de conseguir uma aproximação, mais
por insistência da garota, ele ficava em pânico. Não sabia o que dizer.
Queria falar alguma coisa que agradasse sua presa. Não podia falar qualquer
coisa para dar chance ao aparecimento de outras. Acabava mudo e o que
é pior, sozinho.

Como se pode ver, o grande
juiz do tímido não está no mundo externo, mas dentro dele. O tímido
só compra um bilhete de loteria premiado. Muitos se casam com
pessoas que não amam porque não conseguem romper com a timidez e buscar
outros relacionamentos. Não quer concorrer justamente porque não pode
arriscar nada. Persegue sempre a face negativa e destrutiva do ambiente,
esquadrinha cada atitude do outro em busca de julgamentos desvalorizantes
sobre si. Só não percebe que esse olho acusador e perverso está dentro
dele. Dessa forma, fica imóvel, arrastando-se pelos cantos. Terapia
neles. Indicação absolutamente necessária.

Eu definiria o tímido de uma
maneira diferente. É um sujeito excessivamente ambicioso que não quer
colocar em risco seu amor próprio, quando se trata de atos que poderão
ser julgados pelos demais. É altamente egoísta e tem a pretensão de
só desejar ter triunfos na vida. Qualquer fracasso é sempre recebido
com um terror, algo que faz desmoronar seu universo, desatando temporais
de angústia e pânico. Talvez o que mais assuste o tímido não seja fazer
alguma coisa, mas sim como julgaram o que ele fez.

A timidez é uma máscara sob
a qual escondem-se inúmeros problemas que impedem o sujeito de ter sucesso
na vida. Uma psicoterapia com base psicanalítica é recomendável e necessária.

Mas se o tímido é, sem nenhuma
dúvida um medroso, talvez possamos compreender um pouco sobre esse sentimento
humano tão forte e tão devastador: O MEDO


About RedePsi

Portal de Psicologia com Notícias, Artigos, Links e Serviços de Divulgação de Cursos, Eventos e Produtos da Área.

One Response to A Timidez

  1. Vintage Sex Shop 4 de agosto de 2014 at 15:56 #

    sim sofrer para que?? se temos tratamentos moderno e eficazes?? acesse: https://www.vintagesexshop.com.br/loja/problemas-na-cama/impotencia-sexual e use o melhor tratamento
    Vintage Sex Shop