Estudo confirma: fumantes morrem mais cedo.

O consumo excessivo do tabaco aumenta violentamente o risco de morte de homens e mulheres na meia-idade, mas o ato de abandonar o hábito, mesmo em idades avançadas, diminui bastante este risco.
O consumo excessivo do tabaco aumenta violentamente o risco de morte de homens e mulheres na meia-idade, mas o ato de abandonar o hábito, mesmo em idades avançadas, diminui bastante este risco.
Estes foram os resultador do maior e mais longo estudo relacionando o hábito de fumar e suas consequências.

Aproximadamente 50 mil residentes rurais da Noruega foram acompanhados pelos pesquisadores por 25 anos. Segundo os pesquisadores, 41% dos homens que continuaram fumando excessivamente (no mínimo um maço de cigarros ao dia) morreram entre quarenta e setenta anos, contra 14% de homens que morreram nesta faixa de idades e nunca fumaram. Entre as mulheres que morreram entre quarenta e setenta anos, 26% eram fumantes, contra 9% de mulheres que nunca fumaram.

O Dr. Stein Emil Volsett afirmou que “nosso estudo mostrou que fumar muito reduz as chances de viver entre 40 e 70 anos”.

Há uma clara relação entre o hábito de fumar e a taxa de mortalidade: quanto maior o número de cigarros consumidos por dia, menor as chances de sobrevivência.

Fonte: [url=http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/news/fullstory_31230.html]www.nlm.nih.gov/medlineplus[/url]

Comments are closed.