Estudo liga depressão infantil a uso de ecstasy

Crianças que são ansiosas ou depressivas são mais propensas a tomar ecstasy ao ficar mais velhas, afirma estudo.
Crianças que são ansiosas ou depressivas são mais propensas a tomar ecstasy ao ficar mais velhas, afirma estudo.
Cientistas holandeses avaliaram 1,5 mil crianças que, em 1983, tinham em média 9 anos de idade.

Quando estudaram este mesmo grupo 14 anos mais tarde, aquelas crianças que apresentavam sinais de ansiedade e depressão tinham mais chances de utilizar a droga.

A pesquisa, publicada no “British Medical Journal”, diz que as pessoas deprimidas podem tomar ecstasy para se sentir melhor, mas adverte que a droga provavelmente fará com que sintam pior.

Os cientistas já haviam detectado ligações entre o consumo de ecstasy e problemas emocionais como depressão, sintomas psicóticos e ansiedade.

Mas não estava claro o que vinha antes: se era o uso do ecstasy que os levava a desenvolver problemas ou se, pelo contrário, seriam esses problemas emocionais que levariam essas pessoas a utilizar ecstasy.

Os pesquisadores do Centro Médico Erasmus de Roterdã afirmam que jovens ansiosos e deprimidos teriam a expectativa de aliviar esses sintomas ao tomar ecstasy – droga que aumenta a sensação de amizade e proximidade com as pessoas, causa relaxamento e euforia.

Os autores do estudo alertam para o fato de que o uso a longo prazo da droga aumenta os riscos de depressão.

Fonte: [url=http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/story/2006/05/060224_ansiedadeecstasyms.shtml]www.bbc.co.uk[/url]

,

Comments are closed.