Depressão. Doença do corpo e da mente

Venho hoje falar de uma doença muito presente entre nós e ao mesmo tempo pouco identificada como algo que necessita de tratamento: a depressão.

A depressão consiste em uma tristeza em proporções elevadas que impede a pessoa de manter o estilo de vida do cotidiano. Vale salientar, que o sentimento de tristeza necessariamente não é sinal de um episódio depressivo, pois na tristeza em si, existe também momentos de bom humor ou esperança, e a pessoa consegue executar as tarefas do dia-a-dia; já na depressão, há uma tristeza mais duradoura , interferindo em todos os aspectos da vida, inclusive na execução de tarefas diárias pela falta de vitalidade e de ânimo.

Já se sabe que a depressão, na grande maioria dos casos, ocorre por uma alteração em substâncias do sistema nervoso central, responsáveis pela comunicação das células nervosas e que, por algum motivo não estão circulando como deveriam. Logo, quase sempre é necessário no seu tratamento administração de medicamentos pelo médico psiquiatra, além do acompanhamento psicológico e também da realização de exercícios físicos; estes últimos aumentam a produção química no nosso cérebro, ajudando na comunicação das células nervosas.

Além disso, é importante frisar que três fatores contribuem para o início da depressão:
• Genéticos: famílias com vários casos de depressão (porém, nem toda pessoa com genética favorável vai ter a doença);
• Psicológicos: indivíduos com baixa auto-estima, que se vêem e ao mundo com pessimismo, ou que têm baixa resistência ao estresse;
• Ambientais: uma perda significativa, o surgimento de uma doença crônica, conflitos de relacionamento, dificuldades financeiras, etc.
Vale salientar que com freqüência é a combinação de fatores
genéticos, psicológicos e ambientais que levam ao desenvolvimento de um episódio depressivo.

Alguns sintomas devem estar presentes para se suspeitar de um diagnóstico de depressão, como:
• Tristeza, desânimo, pena de si mesmo;
• Falta de apetite (às vezes apetite em excesso);
• Falta de desejo sexual; insônia ou sono em excesso;
• Pensamentos pessimistas que não saem da cabeça;
• Sensação de falta de sentimentos; inquietação; irritabilidade;
• Pouca concentração numa leitura ou em guardar na memória o que leu; dificuldade para tomar decisões;
• Sentimentos de desesperança, culpa, inutilidade e desamparo;
• Choro à toa ou dificuldade para chorar; baixa auto-estima;
• Falta de interesse por atividades simples como tomar banho e assistir televisão, ou por coisas que gostava de fazer e pessoas com as quais gostava de conviver;
• Dores difusas, vagas, na cabeça e no corpo (mesmo apresentando exames normais);
• Idéias de morte e tentativa de suicídio; etc
Não é necessário apresentar todos esses sintomas para pedir ajuda, na realidade, a permanência de dois ou mais durante mais de duas semanas já é um aviso para se procurar um médico.

Existem ainda atualmente alguns mitos que foram criados em torno do diagnóstico de depressão e que, muitas vezes, impedem o sucesso do tratamento, como:
“Depressão passa só com pensamento positivo”;
“Depressão é falta de amor”;
“Depressão é preguiça, é falta de força de vontade”;
“Depressão é doença só de adulto”; etc…

Cabe a cada um de nós aprender a identificar os sintomas de um episódio depressivo, além de tentar desmanchar esses e outros mitos para que o tratamento seja iniciado o quanto antes com o psiquiatra e o psicólogo, pois a pessoa deprimida não escolhe ficar doente, mas nós podemos escolher ajudá-la a se curar.

Lara Ferreira Guerra
Psicóloga CPR 13/3028

Referências bibliográficas:
1. CALIL, L.C. “Depressão: amante causadora de muitas separações”. Artigo do site www.saudevidaonline.com.br
2. “Depressão: o que é e o que não é”. Artigo do site www.bristol.com.br
3. FERNANDES, L.F. “Tristeza não é depressão”. Artigo do site www.uol.com.br/cyberdiet
4. MAROT, R. “Depressão”. Artigo do site www.psicosite.com.br
5. “O que você deve saber sobre depressão”. Artigo do site www.einstein.br/psicologia
6. PITLIUK, R. “Depressão”. Artigo do site www.mentalhelp.com
7. VARELLA., D. “Depressão”. Artigo do site www.drauziovarella.com.br. Novembro.2003.
8. ___________. “Estresse e depressão”. Artigo do site www.drauziovarella.com.br. Fevereiro, 2004.

Comments are closed.