A insônia é um forte preditor de incapacidade para o trabalho

A insônia crônica é comum na população geral. Seus efeitos como causa de incapacidade funcional dos indivíduos no trabalho, são geralmente atribuídos às condições de base. Portanto o diagnóstico de insônia não qualifica o paciente para receber uma pensão por invalidez na Europa e nos Estados Unidos.

A insônia crônica é comum na população geral. Seus efeitos como causa de incapacidade funcional dos indivíduos no trabalho, são geralmente atribuídos às condições de base. Portanto o diagnóstico de insônia não qualifica o paciente para receber uma pensão por invalidez na Europa e nos Estados Unidos.

Pesquisadores noruegueses publicaram no “American Journal of Epidemiology”, de maio de 2006, um artigo que investiga quando a insônia evolui para a incapacidade a longo prazo no trabalho, de acordo com o definido na publicação Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, 4ª edição.

Usando dados de uma pesquisa de saúde da Noruega, os investigadores analisaram dados de 37.308 pessoas em idade de trabalho e que não reclamaram uma pensão, nos anos de 1995 a 1997.

Segundo os resultados obtidos na pesquisa, sugere-se que a insônia receba maior atenção como um preditor forte de incapacidade subseqüente para o trabalho.

Fonte: [url=http://boasaude.uol.com.br/news/index.cfm?news_id=6349]www.bibliomed.com.br[/url]

About Marina Bellissimo Rodrigues

Comments are closed.