Ordem de nascimento influencia opção sexual

Homossexuais masculinos já nascem “feitos” ou se tornam gays por influência do meio ou por “opção”? Um estudo publicado hoje na revista científica “PNAS” indica que antes mesmo de nascer eles já podem ter uma tendência de orientação sexual já delineada.
Homossexuais masculinos já nascem “feitos” ou se tornam gays por influência do meio ou por “opção”? Um estudo publicado hoje na revista científica “PNAS” indica que antes mesmo de nascer eles já podem ter uma tendência de orientação sexual já delineada.
Estatísticas conhecidas indicam que há mais probabilidade de alguém ser gay quando é o caçula da família e tem mais irmãos que irmãs mais velhas.

Para cada irmão mais velho, a chance de um garoto ser homossexual aumenta em um terço. O estudo agora mostra que isso de fato acontece, e sugere uma pista sobre o motivo.

Seria o fato de conviver com irmãos mais velhos? Ou haveria algum mecanismo biológico envolvido? Para testar essas questões, era preciso checar famílias em que os irmãos mais velhos eram de outra mãe, e aquelas em que todos compartilhassem a mãe, vivendo ou não juntos.

O pesquisador Anthony Bogaert, da Universidade Brock, no Canadá, estudou quase mil homens canadenses, heterossexuais e homossexuais, que tinham irmãos mais velhos biológicos ou não.

Os resultados indicaram que, em geral, os “caçulas” que tinham irmãos mais velhos por parte da mesma mãe se tornaram homossexuais.
Bogaert não tentou descobrir o motivo. Mas um texto na mesma edição da revista especula sobre isso.

Marc Breedlove, da Universidade Estadual de Michigan, nos EUA, e dois de seus colegas, comentam que a orientação sexual do caçula poderia ser resultado da interação do sistema imunológico, de defesa do organismo, da mãe com o bebê.

Durante o parto, proteínas do corpo do filho –várias delas responsáveis por funções tidas como “masculinas”– entrariam em contato com o sistema imunológico da mãe, que passaria a ficar atento a eventuais “intrusos” semelhantes.

Isso aconteceria a seguir com novos fetos masculinos. E dessa interação (a reação imunológica), o bebê poderia ser afetado, adquirindo maior tendência à homossexualidade. É uma hipótese razoável, mas ainda não comprovada.

Fonte: [url=http://noticias.bol.com.br/saude/2006/06/27/ult306u14766.jhtm]www.bol.com.br[/url]

About Marina Bellissimo Rodrigues

Comments are closed.