Ler para crianças proporciona maior desenvolvimento cognitivo à elas

Um novo estudo realizado por pesquisadores de diversas universidades, como a do Nebraska, a do estado de Iowa, a de Nova Iorque, a de Columbia e a de Harvard, e publicado na edição de julho/agosto do periódico “Child Development”, mostrou que as mães (de língua inglesa) que começam a ler para seus filhos desde cedo, com muito pouca idade, mostrou que estes terão uma maior facilidade em compreender a linguagem, um vocabulário maior e mais expressivo e ainda um maior desempenho cognitivo. Fatores positivos que poderão ser observados na criança já com dois anos de idade.
Um novo estudo realizado por pesquisadores de diversas universidades, como a do Nebraska, a do estado de Iowa, a de Nova Iorque, a de Columbia e a de Harvard, e publicado na edição de julho/agosto do periódico “Child Development”, mostrou que as mães (de língua inglesa) que começam a ler para seus filhos desde cedo, com muito pouca idade, mostrou que estes terão uma maior facilidade em compreender a linguagem, um vocabulário maior e mais expressivo e ainda um maior desempenho cognitivo. Fatores positivos que poderão ser observados na criança já com dois anos de idade.
Os pesquisadores focaram o estudo neste aspecto pois um número grande de estudos já havia mostrado conexões entre a leitura dos pais para crianças em idades pré-escolares e o desenvolvimento da linguagem na criança. Surpreendentemente haviam poucos estudos que abordavam esta relação em crianças com menos de três anos, já que neste período a criança passa por uma importante fase de desenvolvimento da linguagem.

Os pesquisadores estudaram 2581 famílias em 17 comunidades americanas distintas. As crianças foram avaliadas nas idades de 14, 24 e 36 meses.

Aproximadamente metade das mães afirmaram ler diariamente para suas crianças em cada idade. Com relação à raça/etnia, as mães brancas disseram ler mais com mais freqüência aos seus filhos do que as mães de outros grupos raciais/étnicos, assim como as mães de meninas e as mães de filhos únicos.

Os pesquisadores concluiram que quanto mais as mães lêem para os filhos, melhor será o vocabulário da criança que, por sua vez, será mais encorajada a ler.

Helen Raikes, Ph.D., líder do estudo, finaliza: “propusemos um modelo ‘bola de neve’ em que a leitura e o vocabulário levaria à maiores oportunidades de linguagem e competências para crianças. O estudo mostrou que as relações de leitura e desenvolvimento congnitivo começas bem cedo, e implica que o ato dos parente lêem para os filhos deveria começar mais cedo do que a maioria imaginava.”

Fonte: [url=http://www.eurekalert.org/pub_releases/2006-07/sfri-rtv070706.php]www.eurekalert.org[/url]

About Marina Bellissimo Rodrigues

,

Comments are closed.