Oficina discute mudanças na formação de psicólogos

I Oficina Nacional da ABEP reúne entidades, governo e representantes de todas as regiões do pais para discutir mudanças na formação dos psicólogos.

I Oficina Nacional da ABEP reúne entidades, governo e representantes de todas as regiões do pais para discutir mudanças na formação dos psicólogos.

Um encontro de diversidades e troca de experiências. Em um clima de descontração, compromisso e alegria, a I Oficina Nacional da Associação Brasileira de Ensino de Psicologia (ABEP), realizada nos dias 27 e 28 de julho em São Paulo reuniu cerca de 70 pessoas de todas as regiões do país. O objetivo era discutir aspectos da formação em Psicologia e sua vinculação com temas da Saúde Pública para fortalecer a presença dos profissionais de psicologia no Sistema Único de Saúde (SUS).

A grande participação de todos os presentes contribuiu para o sucesso do encontro que mobilizou todo o país em busca de estratégias para mudanças na formação do psicólogo. Pela primeira vez todos ao atores da psicologia, se reuniram para aproximar a psicologia dos espaços de saúde coletiva e iniciar a criação de propostas para mudanças na formação e na atuação da psicologia junto ao Sistema Único de Saúde.

Através da Oficina, foi possível visualizar as particularidades e necessidades de cada região do país, além de trocar experiências entre todos os presentes para transformar a formação da psicologia a partir das diversas realidades da população brasileira. De acordo com a organização do encontro, a Oficina foi um momento importante de consolidação do processo que foi desenvolvido em todo o Brasil, com a sistematização de tudo que foi discutido a respeito da formação e aproximação do psicólogo ao SUS.

A I Oficina Nacional da ABEP é fruto de parceria parceira com o Departamento de Gestão da Educação em Saúde (DEGES), do Ministério da Saúde, o Sistema de Conselhos de Psicologia e a Organização Panamericana de Saúde – OPAS. A diretora de Gestão da Educação na Saúde do Ministério, Ana Estela Haddad, participou do encontro e, segundo ela, o grande esforço de todos os envolvidos pode contribuir para a implementação das propostas discutidas. “Foi com muita satisfação que participei da Oficina Nacional da ABEP, onde pude constatar a seriedade e competência do trabalho realizado e o envolvimento de docentes de todo o Brasil, empenhados em contribuir para as propostas para a implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais nos cursos de graduação e a participação da Psicologia no SUS, destacou Ana Estela”.

O encontro também contou com a participação de representantes de todos os estados onde foram realizadas as Oficinas Regionais da ABEP, que reuniram estudantes, professores e psicólogos para elaboração de propostas a serem apresentadas na Oficina Nacional. Ao todo, foram 37 oficinas em 22 estados e no Distrito Federal.

Para a representante do estado do Amazonas, Selma de Jesus Cobra, no encontro foi possível perceber a seriedade das discussões e conhecer as pessoas envolvidas neste trabalho de fortalecimento do profissional de psicologia. Selma contou que em um momento de articulação, onde se reuniu com representantes da região norte do país, pôde refletir sobre maneiras de como melhorar a relação do psicólogo com o SUS no seu estado. “Ainda precisamos fortalecer as políticas do SUS aqui em Manaus e precisamos de apoio para que isso aconteça. A oficina mostrou que isso será possível”, disse.

Já Neusi Barbarini, representante do estado do Paraná, a experiência foi única. “Aprendi, com a troca de experiências, o que eu não aprenderia em nenhum curso”, destacou. Segundo ela, neste momento o estado ainda começa a descobrir que o SUS é um espaço a ser ocupado pelos profissionais da psicologia e ressalta que a grande preocupação agora é a implantação das propostas discutidas. “Aqui estamos começando a descobrir o SUS e imagino que este material venha acrescentar neste sentido. Acho que agora é preciso pensarmos em planejar como será feito o repasse destas propostas aqui na ponta.”
A partir das discussões no encontro já foi possível identificar dois resultados importantes da Oficina Nacional da ABEP. Um deles foi a criação de subsídios para operar as mudanças na formação e no cotidiano do psicólogo. Será elaborado um caderno de propostas para que as instituições de ensino possam se adequar as mudanças sugeridas na formação dos psicólogos do país, efetivada em movimentos de educação permanente. Outro grande momento do encontro foi a conscientização de todos para a importância da ABEP na consolidação dessas propostas. A instituição vem se consolidando como espaço de capilarização e elaboração dessas diretrizes operacionais para mudanças, não somente na grade curricular das instituições de ensino, como também na formação cotidiana, prática e teórica, dos profissionais da psicologia e na articulação com movimentos sociais, incrementando a dimensão da participação social no SUS, ou seja, compreendendo a educação como algo permanente que se efetiva na mudança das práticas da psicologia.
A ABEP assume a responsabilidade de despertar uma agenda coletiva para transformação e fortalecimento da formação em todos os estados brasileiros. Também estrutura o diálogo entre governos e instituições para que o avanço das mudanças se dê em cada espaço onde se articulam os núcleos regionais e discussões da ABEP.

Fonte: [url=http://www.abepsi.org.br/]http://www.abepsi.org.br/[/url]

About Marina Bellissimo Rodrigues

,

Comments are closed.