Proximidade entre humanos e animais estimula cognição e processos de cura

Pesquisas revelam que proximidade entre humanos e animais estimula cognição e processos de cura

Em artigos publicados na revista Mente&Cérebro de fevereiro, especialistas mostram que terapias com bichos inauguram campo de investigação e atendimento clínico

Pesquisas revelam que proximidade entre humanos e animais estimula cognição e processos de cura

Em artigos publicados na revista Mente&Cérebro de fevereiro, especialistas mostram que terapias com bichos inauguram campo de investigação e atendimento clínico

A revista Mente&Cérebro deste mês aborda a utilização de “animais terapeutas” em intervenções clínicas. O recurso – apoiado na psicologia, etologia, antropologia, sociologia e medicina veterinária – tem sido alvo de cada vez mais pesquisas acadêmicas, especialmente a partir da década de 90. Esses estudos mostram que a proximidade com animais pode favorecer processos de aprendizagem, acionar redes neurais e a cognição.

Existem registros de uso de animais como coadjuvantes em terapias desde o século XVIII, mas só nos últimos anos o procedimento passou a ser utilizado de forma mais diversificada por profissionais da saúde.

Publicado em 2001, estudo dos pesquisadores Johannes Odendaal e Susan Lehmann demonstrou que a interação com cães e humanos libera – em ambos – substâncias que diminuem a ação do cortizol, um dos hormônios responsáveis pelo stress. Em outra pesquisa, o Instituto Baker de Pesquisas Médicas, na Austrália, comprovou que proprietários de cães e gatos apresentavam taxas menores de colesterol e triglicérides do que aqueles que não possuíam animais.

No Brasil, a única forma de tratamento com animais usualmente sugerida por médicos é a eqüoterapia, na qual cavalos são utilizados em exercícios com pacientes com paralisia cerebral, autismo e síndrome de Down – o tratamento foi reconhecido como método terapêutico pelo Conselho Federal de Medicina em 1997.

Desde 2004, um grupo de profissionais de Brasília vem utilizando a terapia assistida por animais (TAA) no acompanhamento de pacientes com demência no Centro de Referência para Doença de Alzheimer do Hospital Universitário de Brasília (HU-UnB). Em São Paulo, a Organização Brasileira de Interação Homem-Animal Cão Coração (OBIHACC) comemora os resultados positivos obtidos com a aproximação entre cãe e pacientes. Uma das iniciativas desenvolvidas pelo grupo é o Projeto Cão do Idoso, iniciado em 2000, que atende, atualmente, 320 pessoas.

Sobre Mente&Cérebro – www.mentecerebro.com.br

Publicada desde 2004 pela Duetto Editorial, a Mente e Cérebro mantém parceria com a revista alemã Gehirn&Geist. Com circulação de 38 mil exemplares por mês (IVC), a revista fornece informação de qualidade sobre psicologia, psiquiatria, psicanálise e neurociências, em artigos produzidos por especialistas estrangeiros e brasileiros. O grupo Conhecimento da Duetto publica ainda as revistas Scientific American Brasil, História Viva, EntreLivros e Astronomy Brasil, que podem ser adquiridas pelo site www.lojaduetto.com.br.

About Marina Bellissimo Rodrigues

,

Comments are closed.