Formação a distância

Portal criado por pesquisadores da UFSCar oferece uma série de serviços e projetos voltados para a formação de professores do ensino fundamental. Participação dos usuários serve como base para novas pesquisas na área.
Portal criado por pesquisadores da UFSCar oferece uma série de serviços e projetos voltados para a formação de professores do ensino fundamental. Participação dos usuários serve como base para novas pesquisas na área.
Um canal para levar a produção mais avançada na área de formação de professores à realidade das salas de aula. Trata-se do Portal dos Professores, que completa três anos no ar. A iniciativa de pesquisadores do Centro de Educação e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) consiste em um conjunto de projetos, serviços e atividades organizados no espaço virtual para o atendimento das necessidades formativas de docentes de diferentes níveis e modalidades de ensino.

De acordo com as responsáveis pelo portal, Aline Reali e Regina Tancredi, do Departamento de Metodologia de Ensino da UFSCar, o coração do projeto é o Programa de Mentoria, dirigido a professores iniciantes do Ensino Fundamental.

“Esses professores enfrentam inúmeras dificuldades profissionais e praticamente não há ações formativas dirigidas a eles. Resolvemos utilizar nossa experiência de pesquisa na área e criamos o Programa de Mentoria. A idéia de disponibilizar o material a um maior número de usuários deu origem ao portal”, disse Aline Reali à Agência FAPESP.

Atualmente, além do Programa de Mentoria, o portal oferece uma agenda de eventos ligados à educação, biblioteca de publicações sobre formação, materiais e recursos didáticos, glossário educacional e uma série de serviços interativos.

De acordo com Aline, uma das seções mais populares é “Pergunte para quem sabe”, em que especialistas traduzem conceitos científicos para a linguagem do professor. “Traduzindo conhecimentos” oferece subsídios para ampliação do conhecimento, na fronteira entre a difusão e a educação científica. “Também são muito procuradas as seções em que as escolas podem compartilhar experiências bem-sucedidas”, explicou.

Financiado pelo Programa de Apoio à Extensão Universitária (Proext), do Ministério da Educação, o portal teve apoio da FAPESP e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) para algumas seções específicas, como o Programa de Mentoria.

“Mas não se trata apenas de uma atividade de extensão”, alerta. De acordo com a pesquisadora, o portal, além de ser uma plataforma de prestação de serviços, vincula em sua essência as atividades de pesquisa do grupo. O objetivo primordial é extrair o conhecimento gerado na pesquisa e difundi-lo na prática das salas de aula.

“A plataforma disponibiliza muita atividade interativa, com troca de correspondência aberta entre professores iniciantes e mentores”, destacou Aline. Segundo ela, tudo é catalogado em um banco de dados e encaminhado a coordenadores pedagógicos, que geralmente não são atingidos pelos programas formativos.

“Os resultados dessa interação realimentam a própria pesquisa acadêmica e novas intervenções baseadas nesse conhecimento, gerando novos programas. Isso é feito de maneira sistemática. A própria arquitetura do portal foi concebida para abrir novas seções de acordo com o avanço do processo”, afirmou a professora titular da UFSCar.

Segundo Aline, o portal atende professores de diferentes níveis e modalidades de ensino. “O foco ainda está nas séries iniciais do ensino fundamental, mas estamos nos preparando para ampliar para o ensino médio e supletivo de todo o país”, disse

O portal opera com o envolvimento de quatro professores do Departamento de Metodologia de Ensino da UFSCar, colaboradores de outras universidades e um grupo de 15 alunos de pós-graduação, além de bolsistas de graduação. Cerca de 1,5 mil usuários cadastrados participam de atividades sistemáticas, de acordo com Aline.

Mais informações: www.portaldosprofessores.ufscar.br

Fonte: Agência FAPESP

,

Comments are closed.