Acerca da obesidade – perspectiva psicodinâmica

Este artigo baseia-se nas considerações de Bergeret ( 1997, 1998 ) sobre a obesidade. Relacionando a obesidade com a vertente depressiva predominante que caracterizará essa patologia, considerar-se-à a relação entre o funcionamento mental do carácter depressivo com a ambivalência que lhe estará subjacente, na qual ocorre um conflito entre tendências afectuosas e hostis.

Ora, de acordo com Abraham ( 1924 ) ( citado por Bergeret, 1997 ), o fundamento desta ambivalência situar-se-à ao nível do erotismo oral, tendo o mesmo verificado uma correlação entre os elementos depressivos e as fixações orais.

Ter-se-à, relativamente à vertente depressiva, uma perturbação de nível oral, afectando provavelmente os processos de incorporação, e posteriormente de introjecção, interiorização, que levará ulteriormente a uma interiorização excessiva, em particular, da agressividade, que poderá fomentar o processo depressivo. Hipoteticamente, ter-se-à uma eventual gratificação excessiva do erotismo oral, o que levará aquela interiorização excessiva, em particular, da agressividade, no sentido de compensar aquela mesma gratificação excessiva, numa tentativa de equilíbrio do sistema ambivalente ( isto considerando, claro está, erotismo oral/agressividade oral ).

Considerando especificamente os processos erotico- e agressivo-orais, perspectivando-os no desenvolvimento do indivíduo, e mais em particular do bebé, ter-se-à que irão surgindo elementos transitivos que vão ser considerados, precisamente, como algo a sugar ou algo a morder. Neste desenvolvimento, o bebé vai desenvolvendo técnicas de relacionamento com o mundo exterior, em particular na diferenciação em relação ao mesmo, e no início do processo de diferenciação corporal.

Ora, especificamente na obesidade, haverá como que uma clivagem da realidade exterior, numa defesa tipicamente narcísica, em que a outra pessoa será considerada enquanto bom objecto, já que idealizado, ocorrendo também interiorização da agressividade e/ou da malignidade pelo próprio, e sentindo-se o sujeito, então, não desejado, não querido pelo outro, desenvolverá técnicas de relacionamento sadico-orais nas actividades que se relacionam com a ingestão de alimentos. Essas actividades constituirão, então, medidas de represália, vingança, em relação ao outro, no sentido em que redirigirá a sua agressividade sobre a comida.

A comida será considerada enquanto mau-objecto e será ingerida enquanto tal, e ocorrerá essa ingestão alimentar numa tentativa de compensação em relação ao erotismo oral, processo de compensação esse que poderá ser aqui entendido, ao nível do relacionamento, enquanto afecto dado e não correspondido, em uma intensidade semelhante. Dada a consideração aqui feita, poder-se-ia caracterizar estes indivíduos como excessivamente afectuosos. Ora, aquele processo de ingestão alimentar continuará precisamente no sentido de um aumento da massa adiposa corporal, num processo de engordamento, que poderá ser aqui perspectivado enquanto tentativa de diferenciação em relação ao outro, e isto ao nível corporal. Esta tentativa será resultado de uma fixação oral e constituirá uma defesa psicótica, com o desenvolvimento e estabelecimento de processos de relacionamento com o mundo exterior, neste caso, a um nível corporal.

Ademais, no engordamento, a pessoa tornar-se-à menos bonita do que eventualmente pode ser, tornando-se menos atractiva, podendo isto ser interpretado como uma manifestação por parte do indivíduo em comunicar ao outro para que se afaste, numa tentativa de contrabalanceamento do processo afectivo-depressígeno. Pelo dito, ter-se-à a obesidade enquanto perturbação depressivo-narcísica, com fixações orais e com um sistema defensivo psicótico acentuado. Referências bibliográficas Bergeret, J. ( 1997) ( tradução portuguesa ). A personalidade normal e patológica. Climepsi Editores Bergeret, J. ( 1998 ) ( Dir. ) ( tradução portuguesa ). Psicologia patológica – Teórica e clínica. Climepsi Editores

About Sérgio Miguel Ramos Duarte Fortes Resende

Comments are closed.