Idosas têm menos problemas para perder peso

As mulheres em idade avançada têm menos problemas para perder peso que os homens, segundo dois estudos apresentados hoje na reunião da Sociedade Geriátrica dos Estados Unidos em Seattle, no estado americano de Washington.
As mulheres em idade avançada têm menos problemas para perder peso que os homens, segundo dois estudos apresentados hoje na reunião da Sociedade Geriátrica dos Estados Unidos em Seattle, no estado americano de Washington.

No entanto, as duas investigações advertiram que, geralmente, a perda de peso em pessoas idosas pode enfraquecê-las, reduzir sua forma física e até provocar a morte.

Os dois estudos foram de autoria de médicos do Centro Médico Baptista da Universidade de Wake Forest, na Carolina do Norte.

Um deles aponta que as mulheres têm melhor capacidade para enfrentar com sucesso os riscos derivados das dietas.

"Nossos resultados sugerem que a perda de peso através da redução de calorias não aumenta a incapacidade entre as mulheres de idade avançada", disse Jamehl Demons, autora do estudo.

Quando recuperam o peso, essas mulheres revelam um rendimento físico que não expõe um prejuízo devido à dieta, segundo Mary Lyles, autora do outro estudo, uma análise sobre os efeitos destes programas na composição física das pessoas.

Segundo os médicos, é um fato confirmado que a perda de peso, provocada ou não, gera uma redução da massa muscular e adiposa.

Por ser natural que as pessoas percam essa massa muscular ao envelhecer, os pesquisadores se perguntavam se tinha algum benefício aumentar esse efeito através de uma dieta.

"Para os adultos de idade avançada, não se recomenda a perda de peso sem exercícios, ante a possibilidade de reduzir a massa muscular e a função física", aponta Demons, professora de gerontologia do Centro Médico Baptista.

O estudo avaliou de 23 mulheres sedentárias e na fase pós-menopausa maiores de 58 anos. Durante cinco meses, suas refeições continham 400 calorias a menos que o necessário para manter o peso.

Esse regime provocou uma perda média de 12 quilos, nos quais a massa muscular representou 35% do total.

Apesar da grande perda de massa muscular, sua capacidade aeróbica não foi afetada, o que sugere que o regime não provocou nelas nenhum tipo de incapacidade.

No entanto, a perda de peso é só parte da equação, apontaram os médicos.

A maioria das pessoas que perde peso tende a recuperá-lo total ou parcialmente com o tempo. E não se sabe se essa massa é músculo ou tecido adiposo.

Nos adultos de idade avançada, recuperá-lo pode ter seus riscos porque existe o perigo de terminar com muito menos massa muscular que o percentual anterior, segundo os pesquisadores.

Fonte: Terra saúde

About RedePsi

Portal de Psicologia com Notícias, Artigos, Links e Serviços de Divulgação de Cursos, Eventos e Produtos da Área.

Comments are closed.