Ter filhos fica em último em lista de prioridades femininas

Ter filhos aparece em último lugar na lista de prioridades de mulheres entre 28 e 32 anos de idade, segundo uma pesquisa realizada pela revista britânica Grazia.

Ter filhos aparece em último lugar na lista de prioridades de mulheres entre 28 e 32 anos de idade, segundo uma pesquisa realizada pela revista britânica Grazia.

De acordo com a pesquisa, que ouviu 1,8 mil mulheres sem filhos entre 18 e 50 anos, relacionamentos e casamento são a principal prioridade feminina.

Amigos e família, carreira e ganhar dinheiro também vêm antes de ter filhos.

No entanto, segundo a revista, a idéia de que as mulheres deixam a maternidade de lado para se dedicar mais à carreira não reflete a realidade.

Entre as mulheres de 24 a 27 anos, 51% afirmaram que ainda não tiveram filhos porque não têm casa própria ou não se sentem financeiramente estáveis. Esse também foi o motivo apontado por um terço das entrevistadas entre 28 e 32 anos.

Uma em cada quatro mulheres entre 33 e 40 anos disse estar "se divertindo muito para pensar em crianças no momento". E 13% das entrevistadas com mais de 30 anos afirmaram que elas próprias ainda se sentem como crianças.

Na faixa entre 41 e 49 anos, 35% das entrevistadas eram casadas, mas 28% disseram que ainda se sentem muito imaturas para ter filhos.

"Todo mundo pensa que mulheres que não têm filhos são egoístas e obcecadas pela carreira", diz a editora da revista, Jane Bruton.

No entanto, segundo Bruton, a pesquisa mostra que isso não é verdade. "Formar uma família está se tornando muito caro. Se você não tem a sua própria casa ou estabilidade financeira, você não vai se sentir pronta para ter um filho."

"Parceiro ideal"

Outro motivo que tem afastado as mulheres da maternidade é o fato de ainda não terem encontrado "o homem certo". Essa foi a razão apontada por uma em cada três entrevistadas entre 33 e 40 anos.

A pesquisa revelou que 84% das mulheres se recusam a ter filhos com "o homem errado" apenas para se tornarem mães.

A idéia de inseminação artificial é descartada por 76% das mulheres.
Entre as mais jovens, a maioria disse que abandonaria um parceiro que não quisesse ter filhos.

No entanto, entre as mulheres com mais de 40 anos, 90% permaneceriam com o parceiro mesmo que ele rejeitasse a idéia de ter filhos.

A fertilidade é motivo de estresse para 62% das entrevistadas na faixa de 24 a 27 anos.

Mas 74% das mulheres entre 41 a 49 anos disseram que não iriam se importar se descobrissem que não podem ter filhos.

"As mulheres estão esperando mais tempo para encontrar o parceiro ideal para ser pai de seus filhos e simplesmente não estão preparadas para assumir um compromisso", diz a editora da revista.

Fonte: BOL notícias

Comments are closed.