Ansiedade e depressão pioram evolução de pacientes transplantados

Ser submetido a um transplante é certamente um fato capaz de causar muita tensão e ansiedade. Após uma longa espera, na maioria das vezes, os indivíduos que necessitam desse procedimento passam a sofrer com situações de provável rejeição ao órgão e de dúvidas em relação à sua qualidade de vida a partir desse momento.

Ser submetido a um transplante é certamente um fato capaz de causar muita tensão e ansiedade. Após uma longa espera, na maioria das vezes, os indivíduos que necessitam desse procedimento passam a sofrer com situações de provável rejeição ao órgão e de dúvidas em relação à sua qualidade de vida a partir desse momento.

Pesquisadores do Centro de Nefrologia e Urologia, da Universidade de Ciências Médicas de Baqiyatallah, em Tehran, Iran, e colaboradores, observaram esse fato e desenvolveram um estudo para avaliar a correlação entre ansiedade e depressão, com distúrbios decorrentes pós-transplante renal. Os resultados estão no Transplantation proceedings, de maio de 2007.

De 2005 a 2006, 88 transplantes renais foram avaliados pelos pesquisadores. Esses pacientes foram subdivididos em 4 grupos, de modo a se analisar graus de depressão e ansiedade. A qualidade de vida, função sexual, ajuste marital e sono foram investigados.

Os resultados alcançados demonstraram ser de fundamental importância a avaliação e o tratamento dos distúrbios de ansiedade e depressão entre os indivíduos submetidos à transplante renal, o que proporcionará um maior bem estar ao paciente, assim como a seus familiares.

Fonte: Boa Saúde

Comments are closed.