Caça-níqueis viram computadores escolares

Em solenidade realizada na unidade de Quintino da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), no Rio de Janeiro, que contou com a presença do governador Sérgio Cabral, foram apresentados na segunda-feira (16/7) protótipos de computador para uso educacional, montados a partir de caça-níqueis apreendidos pela Polícia Federal.
Em solenidade realizada na unidade de Quintino da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), no Rio de Janeiro, que contou com a presença do governador Sérgio Cabral, foram apresentados na segunda-feira (16/7) protótipos de computador para uso educacional, montados a partir de caça-níqueis apreendidos pela Polícia Federal.

O autor da idéia é o professor Fabiano Saldanha da Gama Oliveira, coordenador do Instituto Superior de Tecnologia da Faetec. Os computadores atenderão alunos da rede estadual em um projeto que privilegia a inclusão digital e reúne vários setores do governo e a Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj).

O custo de transformação de cada máquina é de cerca de R$ 60 por unidade. Segundo Cardoso, do total de 10 mil máquinas apreendidas, 130 já convertidas estarão disponíveis para uso nas escolas a partir do dia 4 de agosto. O objetivo é que até o fim do ano sejam 2 mil máquinas convertidas.

Inicialmente, os caça-níqueis apreendidos seriam destruídos, mas a 4ª Vara Federal Criminal autorizou a transformação das máquinas. Segundo o autor da idéia, algumas das máquinas são equipadas com todos os componentes necessários ao funcionamento de um computador.

“É só apagar os arquivos e programas referentes ao jogo, manter o hardware e fazer o reaproveitamento do material. As máquinas originalmente são compostas de uma placa-mãe, um processador Sempron 2,3 GHz e memória de 30 megabytes”, explicou Saldanha da Gama.

A parte da máquina antes usada para colocar copos é retirada e um espaço para teclado e mouse é adaptado. Os novos computadores funcionam com o sistema operacional Linux e recebem um modem para permitir o acesso à internet.

Mais informações: www.faperj.br

Fonte: Agência FAPESP

Comments are closed.