Mulheres podem estar mais propensas ao dano cerebral por abuso de álcool

O alcoolismo é tradicionalmente considerada uma doença masculina porque há mais homens alcoólatras do que mulheres, mas, segundo pesquisadores norte-americanos, as mulheres são mais propensas ao dano cerebral por causa do abuso de álcool do que os homens.
O alcoolismo é tradicionalmente considerada uma doença masculina porque há mais homens alcoólatras do que mulheres, mas, segundo pesquisadores norte-americanos, as mulheres são mais propensas ao dano cerebral por causa do abuso de álcool do que os homens.
Em pesquisa com 5 mil genes do cérebro de ratos, os especialistas descobriram que as fêmeas são mais suscetíveis aos efeitos neurotóxicos da abstinência alcoólica, incluindo o aumento significativo da morte das células cerebrais. Os pesquisadores ficaram surpresos com os resultados, pois não esperavam que o gênero fosse tão importante na pesquisa sobre diferenças na expressão genética entre ratos propensos aos problemas e ratos resistentes à abstinência severa. Mais pesquisas estão sendo feitas para revelar as razões.

Fonte: UOL Blog

Comments are closed.