Gravidez: Preconceito nas Organizações?

O objetivo deste artigo foi fazer uma análise pela abordagem sistêmica sobre os relatos estatísticos, pesquisas e artigos que apontam que a mulher vem demonstrando competência para atingir suas metas e ideais, assumindo funções até então, exclusivas do homem, colocando-se disposta a enfrentar todos os obstáculos, mantendo seu papel social como mãe e esposa. Quando vivencia um quadro gestacional a mulher depara-se com sintomas naturais gerados pela gravidez, entre eles as transformações físicas e emocionais.

Os dados bibliográficos demonstram que a superação torna-se mais difícil quando ela passa a protagonizar o papel de vítima do preconceito, em virtude da gravidez, o que decorre de suas relações interpessoais nos departamentos, na organização como um todo. Caracterizou-se a gravidez como elemento de preconceito entre as relações interpessoais, podendo esta situação acarretar prejuízos psicológicos para a mulher grávida.  

Palavras-chave: Obstáculos; gravidez; preconceito.

Comments are closed.