7º Arte: Cinema impresso

Um Grande Garoto: O papel do adulto no enfrentamento do fenômeno bullying.

Em “Um grande garoto” drama e comédia se misturam na trama que traz Will (Hugh Grant), um playboy que, aos 38 anos, possui como única preocupação
a variedade de mulheres que é capaz de atrair. Em uma de suas conquistas conhece Marcus, um garoto de 12 anos que vive com sua mãe,
uma mulher com fortes traços depressivos, apresentando- se como uma suicida em potencial. Na tentativa (frustrada) de Marcus aproximar sua mãe
de Will, ele próprio se aproxima do rapaz e faz da,casa deste um refúgio diário dos problemas que tem que enfrentar em sua casa e em sua vida. E é neste enredo que o filme aborda, de forma quase displicente, as desventuras do garoto em sua escola, onde é alvo do fenômeno conhecido
mundialmente como “bullying”.

Entende-se por bullying um tipo de comportamento direcionado à agressão física, psicológica ou verbal adotada individualmente ou em grupo, em que ambos são denominados intimidadores ao se confrontarem com
sua vítima. Este fenômeno caracteriza-se como uma das formas de agressividade mais difundidas no contexto escolar e no filme ele se faz presente desde a fala inicial de Marcos, quando afirma não ter se adaptado na escola anterior e na atual, possivelmente devido às seguidas investidas intimidatórias

– chacotas e agressões físicas – que podem ser conferidas no decorrer do filme por parte de seus colegas mais velhos.

Pesquisas realizadas apontam para a necessidade de uma intervenção ativa por parte de um adulto no que se refere ao combate deste fenômeno, bem
como à sua prevenção, seja este adulto o professor ou algum funcionário da escola, seja ele um dos pais da vítima ou do agressor. A família da vítima deve ser capaz de apreender, compreender e comunicar
o ocorrido à escola e isso não ocorre com Marcus, já que sua mãe nem sequer foi capaz de perceber que havia algo de errado; foi preciso a intervenção de Will que, após presenciar uma atitude hostil de alguns colegas para com o garoto, questionou e compreendeu o que acontecia, concluindo que uma
atitude ativa deveria ser tomada. Muitas vezes, a vítima do bullying reflete a falta de compreensão, espaço e diálogo das pessoas significativas
à sua volta.

O jovem vitimizado tende a experenciar acentuadamente uma desvalorização
de si mesmo, afastando-se da convivência social. E o filme nos mostra que, a partir do momento que um adulto se torna significativo e é capaz de compreender o que acontece com a vítima, esta é capaz
de desenvolver sua auto confiança, como é simbolizado nas cenas finais do filme em que Marcus, acompanhado por Will, enfrenta uma platéia que, a
princípio, o cobre de vaias em sua apresentação de canto, mas, posteriormente, diverte-se com eles. Assim, fica claro o papel fundamental do adulto para o enfrentamento e superação do bullying.

Nesse sentido, o adulto deve (…) estimular o diálogo, propiciar a escuta e a empatia, construir relações e contextos afetivamente signifi cativos, desenvolver a refl exão crítica, estimular a participação responsabilizar-se por si mesmo e pelos outros, criar regras e limites desde os primeiros
anos de vida”. (COSTANTINI, 2004, p. 64).

Referência e sugestões para leitura:
COSTANTINI, A. Bullying: Como combatê-lo? Prevenir e
combater a violência entre os jovens. Itália Nova Editora.
São Paulo: 2004

Fabiana Carone é psicóloga clínica (CRP 06/84188)
[fabiana@prepsico.psc.br]

About Rudemberg de Almeida Mendonça

Comments are closed.