A difícil tarefa de tratar a depressão infantil

A polêmica sobre o uso de antidepressivos em crianças e adolescentes é tema de artigo da revista Mente & Cérebro de setembro.

A polêmica sobre o uso de antidepressivos em crianças e adolescentes é tema de artigo da revista Mente & Cérebro de setembro.

A prescrição de antidepressivos para tratamento de crianças e adolescentes gera polêmica entre médicos e preocupa as autoridades reguladoras de saúde em todo o mundo. O assunto ganhou relevância em 2004, após o suicídio da jovem americana Traci Johnson, que havia participado de um ensaio clínico de uma droga antidepressiva. Bastaram mais alguns casos semelhantes para a agência reguladora de fármacos e alimentos dos Estados Unidos determinar que as embalagens dos antidepressivos trouxessem informações sobre o risco de suicídio entre jovens e crianças medicados com os esses remédios.

O artigo traz versões de médicos que são contra e a favor do uso dos chamados inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS) no tratamento de crianças e adolescentes. O principal argumento dos psiquiatras contrários a essa prática é a interferência nos níveis de serotonina em um cérebro que ainda está em desenvolvimento. Já os que aprovam dizem que as conseqüências da depressão são maiores que o risco associado ao uso dessas drogas.

Fonte: Mente e Cérebro

,

Comments are closed.