RedePsi - Psicologia

O Conceito De Compulsão Para A Análise Do Comportamento

Jociellen Fernanda Goia; Mayra Zamarioli; Simone Kelli Cassiano* Fundação Hermínio Ometto – Uniararas Pedro Bordini Faleiros USP-SP/Fundação Hermínio Ometto – Uniararas/UNIMEP

O Trabalho tem o objetivo de apresentar o conceito de compulsão para a análise do comportamento, considerando que tal concepção rompe com os modelos até então utilizados para explicar este fenômeno que apresenta como histórico visões baseadas em fatores internos e/ou organicistas. Na perspectiva da Análise Comportamental, o ato compulsivo caracteriza-se por comportamentos repetitivos e mantidos através de reforçadores negativos. Após a realização do ato compulsivo, é gerado um alívio imediato da sensação que desencadeia a compulsão.

Com base neste entendimento evidencia-se a importância de contextualizar a compulsão, evitando sua patologização com base em um modelo organicista. Para a compreensão do conceito na perspectiva da Análise do Comportamento, foi realizado um breve resgate histórico dos primeiros relatos encontrados a respeito da compulsão, a partir de uma análise bibliográfica. Também foi feita uma revisão sobre a aplicabilidade do conceito atualmente, que pode ser observada através das pesquisas apresentadas, que discorrem sobre diferentes comportamentos compulsivos e a relação com a psicopatologia. Discutir compulsão como enfoque na análise do comportamento pode ser útil em diversos contextos de atuação do psicólogo, considerando que o comportamento compulsivo é mantido sob controle de estímulos ambientais imediatos, com prejuízo do autocontrole do indivíduo, e, por isso, não deve ser analisado em uma dimensão unidirecional.

Acesso à Plataforma

Assine a nossa Newsletter