introjeção

O oposto da projeção; uma tentativa de internalizar a experiência. Jung refere-se a ela com muito menos freqüência que à projeção. Talvez seja por motivos tipológicos.

Como introvertido, Jung investiria a libido em seu mundo interno.

A fim de encontrar o mundo externo, vivificá-Io, de algum modo, ele precisaria projetar. (Um extrovertido investe a libido em seu mundo externo. Deve introjetar esse investimento para mobilizar seus pro­cessos internos).

A abordagem da empatia, por Jung, faz uso explícito da in­trojeção, mais que da projeção. Diz-se que a empatia envolve mais o trazer a personalidade ou a situação do outro para dentro do indi­víduo, que, digamos, a projeção do ego do indivíduo para dentro da psique de uma outra pessoa.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra - Pós-doc em Filosofia Membro do Viktor Frankl Institute Vienna Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.