zonas ultramarginais

"Alguns desses elementos marginais podem estar tão distintamente no campo da percepção consciente, que temos consciência deles; embora de um modo tênue. Outros, pelo menos em casos particulares, po­dem estar tão distantes, na obscuridade cre­puscular, que o indivíduo nem mesmo tenue­mente tem consciência deles. Numa linguagem mais técnica, eles estão de tal forma dissocia­dos que pertencem a uma zona ultramarginal e são realmente subconscientes. (Prince, M., The Unconscious, 1916).

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra – Pós-doc em Filosofia
Membro do Viktor Frankl Institute Vienna
Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.