tanatofilia

Atração mórbida por sepulturas e cemitérios. Um paciente passava todo o seu tempo livre em cemitérios ou absorvido em pensamentos a eles ligados. Embora fosse muito inteligente, ele era emocionalmente imaturo, não tendo nunca resolvido suas relações infan­tis com os pais. Era nitidamente erótico-anal, expressando, entre outras coisas, uma forte tendência coprofágica. Um outro paciente rea­lizava freqüentemente seu impulso de defecar em sepulturas, embora, conforme ele afirmava, considerasse uma sepultura uma coisa sagrada. Atribuía às sepulturas um poder mágico ilimi­tado, ao qual acrescentava seu próprio poder (fezes). Outro paciente guardava a maior parte de seus excrementos, enterrando-os de tempos em tempos num cemitério vizinho.

Assistimos na atualidade um movimento sócio-cultural de jovens, que só se vestem de preto, que, se as autoridades permitirem, passam dias e noites nos cemitérios. Chamam-se de góticos.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra - Pós-doc em Filosofia Membro do Viktor Frankl Institute Vienna Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.