teste de Wassermann

August Paul von Wasser­mann, bacteriologista alemão (1866-1925). Uma prova diagnóstica para a sífilis baseada na fixação de complemento. O desenvolvimento e aperfeiçoamento desse teste, de 1901 a 1907, tornou possível identificar positivamente como sifilíticas muitas condições neuropsiquiátricas cuja etiologia fora previamente uma questão de mera especulação. De modo geral, pode-se afirmar que o Wassermann do sangue é positivo em aproximadamente 70% dos casos de sífilis cerebral, 70 % dos tabéticos e quase 100 % dos paréticos. O Wassermann do líqüido cere­brospinal é positivo em aproximadamente 60% dos casos de sífilis secundária, 100 % de sífilis terciária e 100 % de sífilis congênita.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra – Pós-doc em Filosofia
Membro do Viktor Frankl Institute Vienna
Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.