teste do qui-quadrado

Um teste estatístico, desen­volvido originalmente por Karl Pearson, o qual mede a significância de diferenças que ocorrem entre grupos. Num grupo de 500 casos de pneu­monia lobar tratados com penicilina, por exem­plo, a taxa global de "cura" foi de 94%. Mas nem todos os casos foram tratados com o mesmo lote de penicilina. Cem casos foram tra­tados com o lote A de penicilina e 98% foram curados; 100 casos foram tratados com o lote B e 89% foram curados; 100 casos com o lote C e 95% foram curados; 100 casos com o lote D e 92% foram curados; e 100 casos com o lote E, e houve 96% de curas. Neste exemplo imaginário, o teste do qui-quadrado pôde ser aplicado para apurar se as diferentes taxas de cura em diferentes grupos são devidas unica­mente ao acaso ou se, sendo iguais todos os outros fatores relevantes, os resultados dife­rentes são devidos à eficácia diferente de cada um dos lotes de penicilina.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra – Pós-doc em Filosofia
Membro do Viktor Frankl Institute Vienna
Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.