ABRAHAM, Karl (1877-1925)

Karl Abraham nasceu em Bremen a 3 de maio de 1877. Depois de terminar seus estudos de medicina na Alemanha, partiu para Zurique e obteve de E. Bleuler um lugar de assistente na Clínica Psiquiátrica de Burghölzli. Ali, entrou em contato com Jung, dois anos mais velho que ele, também assistente de Bleuler desde 1900, e ficou conhecendo os trabalhos de Freud, com quem começou a se corres­ponder em 1907.

Ambos se encontrariam a 15 de dezembro do mesmo ano, algumas semanas antes que Abraham, não vendo pers­pectivas de progresso na Suíça, abrisse um consultório de psicanálise em Berlim. Foi nessa cidade que, a partir de então, a sua carreira prosseguiu.

Em 1910, participou da fundação da primeira "Sociedade Psicanalí­tica", completada em 1920 por um Instituto de Formação e de Terapêutica, que permitiria aos pacientes receber gratuitamente trata­mentos psicanalíticos caso não pudessem pa­gá-Ios. Durante a guerra, Abraham esteve à frente da seção de psiquiatria do 20º Corpo do Exército na Prússia Oriental, mas, ao vol­tar à vida civil, sua saúde alterou-se e morreu a 25 de dezembro de 1925, de um câncer de pulmão. Era presidente, havia um ano, da Associação Psicanalítica Internacional.

Abraham foi o conselheiro fiel, a "rocha de bronze", segundo os próprios termos de Freud. Esse homem, que também foi descrito como otimista, afável e caloroso, sabia mos­trar-se inflexível para com aqueles que se afastavam da estrita ortodoxia. Um exemplo dessa atitude ocorreu durante o conflito que levaria à ruptura entre Jung e Freud. Seus trabalhos mais originais se referem às neuroses de guerra, ao desenvolvimento da libido e particularmente ao problema do erotismo anal, e à abordagem psicanalítica da esquizofrenia e da psicose maníaco-depres­siva.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra - Pós-doc em Filosofia Membro do Viktor Frankl Institute Vienna Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.