BAILLARGER, Jules-Gabriel-François (1809-1890)

Nascido em Montbazon (Indre-et-Loire), a 26 de março de 1809, em uma família de agricultores, Baillarger estudou medicina em Paris. Aluno-residente de Esquirol em Cha­renton, foi nomeado em 1840 alienista dos Hospitais e assumiu um serviço na Salpê­trière. Três anos depois, em janeiro de 1843, com Cerise e Longet, criou o jornal Annales Médico-Psychologiques, "destinado particu­larmente a recolher todos os documentos re­lativos à ciência das relações entre o físico e o moral, à patologia mental, à medicina legal dos alienados e à clínica das neuroses", cuja publicação nunca foi interrompida. Ao mes­mo tempo, pensava na fundação de uma as­sociação de médicos dos estabelecimentos consagrados aos alienados, a partir do mode­lo da que já existia na Inglaterra. Mas só em 1852, depois de diversas vicissitudes, o dese­jo de Baillarger se realizou: o nascimento da Sociedade Médico-Psicológica.

A obra de Baillarger está dispersa em grande número de publicações, que se encon­tram principalmente na coleção dos Annales Médico-Psychologiques e na do Bulletin de l'Académie de Médecine, para a qual foi elei­to em 1847. Elas se referem, entre outros assuntos, ao problema das alucinações, à pa­ralisia geral, ao cretinismo, à monomania, à responsabilidade médico-legal dos alienados e à Loucura de dupla forma, termo que ele propôs para designar "um gênero de loucura cujos acessos são caracterizados por dois pe­ríodos regulares, um de depressão, outro de excitação", e cuja unidade ele pretendeu demonstrar em uma nota, lida a 30 de janeiro de 1854 na Academia de Medicina. Nessa ocasião, ocorreu a memorável e insolúvel polêmica de prioridade com Jean-Pierre Fal­ret, que, a alguns meses de intervalo, descre­vera a mesma doença sob o nome de loucura circular. É verdade que os dois nunca se estimaram muito.

Sondado em 1875 para ocupar a cátedra de doenças mentais e do encéfalo, cuja cria­ção se considerava, Baillarger recusou-se, por causa de sua idade, e foi Benjamin Ball que seria nomeado dois anos depois. Baillar­ger morreu em Paris a 31 de dezembro de 1890.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra - Pós-doc em Filosofia Membro do Viktor Frankl Institute Vienna Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.