RedePsi - Psicologia

Dicionário

BRACHET, Jean-Louis (1789-1858)

Originário de Givors (Rhône), nomeado resi­dente dos Hôpitaux de Paris em 1810, Bra­chet fora designado para acompanhar Napo­leão à ilha de Elba como cirurgião, quando o tifo impediu a sua partida. Ao terminar seus estudos, voltou para instalar-se em Lyon, on­de se tornou médico das prisões, médico da Santa Casa e professor na Escola de Medici­na. Foi nessa cidade que morreu a 10 de abril de 1858. Desde alguns anos, uma afecção dolorosa do tubo digestivo o levara a um uso imoderado de opiáceos, o que parece ter pre­cipitado o seu fim.

Suas pesquisas mais originais se referem às Funções do sistema nervoso ganglionar e sua aplicação à patologia (1830). Ligou-se à psiquiatria pelo interesse que dedicava à histeria e à hipocondria. Em 1830, apresen­tou em um concurso da Sociedade de Medi­cina de Bordeaux uma monografia sobre a sede e a natureza dessas duas afecções, e a atribuição do primeiro prêmio a Dubois d' A­miens seria o motivo de ressentimentos du­radouros entre os dois concorrentes. Em 1844, Brachet publicou um Tratado comple­to de hipocondria, obra volumosa seguida em 1847 de uma segunda, consagrada à His­teria. Segundo ele, se a hipocondria, "neura­taxia cérebro-ganglionar", se situava ao mes­mo tempo no cérebro, no sistema nervoso central e ganglionar, a histeria, "neuros­pasmia cerebral", se reduzia a uma afecção convulsiva essencialmente feminina, na qual o pneumogástrico, irritado por diversos ór­gãos e principalmente pelo útero, desempe­nhava um papel determinante. Deve-se ad­mitir que esses trabalhos não têm grande originalidade, mesmo quando considerados no contexto da época.

Acesso à Plataforma

Assine a nossa Newsletter