objeto “bom” – objeto “mau”

Tema central da teoria psicanalítica de Melanie Klein. "Bom" e "mau" são empregados entre aspas para acen­tuar o caráter fantasmático das qualidades do objeto. Designam os primeiros objetos pulsio­nais, parciais ou totais, que aparecem na vida fantasmática da criança. As qualidades de "bom" e de "mau" são atribuídas ao objeto em função do seu caráter gratificante ou frus­trante, mas principalmente em razão da proje­ção sobre eles das pulsões libidinais ou destru­tivas do sujeito. O objeto parcial e o objeto total poderão ser clivados ou cindidos em um "bom" e um "mau" objetos, e esta cisão cons­titui o primeiro modo de defesa contra a ansie­dade. (Laplanche)

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra - Pós-doc em Filosofia Membro do Viktor Frankl Institute Vienna Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.