Pesquisadores australianos realizam estudos para avaliar qual a influência da doença sobre a qualidade de vida de pacientes e cuidadores

Para muitas pessoas cuidar de alguém doente nem sempre é uma das tarefas mais fáceis a se cumprir, principalmente quando essa pessoa se encontra com uma doença grave ou em fases avançadas. A dor, o sofrimento, a falta de esperanças que muitas vezes estão ao redor desses indivíduos também contagiam aqueles que estão prestando auxílio, por isso pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália realizaram um estudo para avaliar qual a influência da doença sobre a qualidade de vida de pacientes e cuidadores.
Para muitas pessoas cuidar de alguém doente nem sempre é uma das tarefas mais fáceis a se cumprir, principalmente quando essa pessoa se encontra com uma doença grave ou em fases avançadas. A dor, o sofrimento, a falta de esperanças que muitas vezes estão ao redor desses indivíduos também contagiam aqueles que estão prestando auxílio, por isso pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália realizaram um estudo para avaliar qual a influência da doença sobre a qualidade de vida de pacientes e cuidadores.
Os investigadores perceberam que realmente há uma diminuição da qualidade de vida dos cuidadores, principalmente quando seus pacientes estão em estágios mais avançados da doença. Isso se reflete no humor, que se torna mais deprimido, e no aumento da ansiedade, além de influenciar na própria capacidade física e funcional. Já entre os pacientes, a menor qualidade de vida esteve associada principalmente com a idade mais velha e ao sexo feminino.

Clique aqui para ler os resultados do estudo…

Fonte: Notícias de Saúde

Comments are closed.