Little, doença de

William John Little (1810-1894), cirurgião inglês. Inclui diplegias espasmódi­cas, presumivelmente devidas a defeitos cere­brais congênitos bilaterais que envolvem, de forma especial, o sistema motor piramidal, ou a lesões adquiridas ao nascer. O inicio do andar é retardado, a marcha é espástica e a criança caminha apoiando-se somente nos dedos dos pés (pé eqüinovaro). Báscula da bacia, os joelhos esfregam-se um no outro e as pernas cruzam-se em progressão (andar de tesoura). Esta parali­sia espástica pode envolver também os mem­bros superiores. Estão freqüentemente presen­tes vários graus de perturbação mental, desde a hiperexcitabilidade e irritabilidade até o retar­damento grave. Podem ocorrer convulsões epi­lépticas típicas. Estrabismo, disartria, baba e movimentos involuntários e associados anor­mais podem ser observados.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra – Pós-doc em Filosofia
Membro do Viktor Frankl Institute Vienna
Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.