caráter oral

Os traços de personalidade baseados nos dois estágios do erotismo oral. Segundo Abraham, existem dois modos principais de expressar a atividade oral: (1) chupar, no pri­meiro estágio, e (2) morder, no segundo; de cada um deles provêm tipos definidos de per­sonalidade.

Se a criança não sofreu privações nem difi­culdades durante o período de amamentação, se a fase de sucção foi preponderantemente agradável, acredita-se que o prazer é transmi­tido como um traço de caráter, levando ao tipo otimista de pessoa que acredita que terá sucesso em qualquer empreendimento. Além disso, tal pessoa exibirá indiferença despreocupada e tal­vez inatividade. O seio materno "fluirá para elas eternamente". Como a criança foi tratada tão generosamente, a identificação com a mãe dá origem à generosidade como traço importan­te do seu caráter.

Se, por outro lado, a criança não obteve sa­tisfação durante o período de amamentação, ela desenvolverá uma atitude pessimista. Mais tarde, será apreensiva e exigente; nunca se sente satisfeita e passa a acreditar que isso nunca acontecerá. O segundo estágio, o de morder, também leva ao desenvolvimento de traços de caráter – a uma tendência para odiar e destruir. "Esta diferença fundamental estende-se aos menores detalhes do comportamento de uma pessoa." (Abraham)

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra - Pós-doc em Filosofia Membro do Viktor Frankl Institute Vienna Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.