catexia

Concentração de energia psíquica num dado objeto. Investimento da energia psíquica de uma pulsão numa representação mental consciente ou inconsciente, como um conceito, idéia, imagem, fantasia ou símbolo.

Do ponto de vista da localização geral da catexia, os psicanalistas referem-se a três ter­mos: (1) Catexia do ego, quando a energia psí­quica se liga à divisão consciente do ego. Daí ter surgido a expressão libido do ego ou narci­sismo. Alguns usam o termo libido do eu ou auto-libido, em contraposição à libido do objeto. (2) Catexia da fantasia, quando a energia psí­quica é investida em formações de desejos ou fantasias, ou às suas fontes originais no incons­ciente. Tanto a catexia do ego como a catexia da fantasia estão associadas ao narcisismo pri­mário. (3) Catexia do objeto; a expressão é em­pregada quando se refere à energia psíquica que está conectada com algum objeto fora do pró­prio sujeito, ou à representação desse objeto na mente do sujeito. A catexia do objeto é me­nos estável ou fixa do que as outras formas, porque está associada às manifestações do nar­cisismo secundário, que por sua vez, são menos duradouras do que as do gênero primário.

Quando existe uma sobrecarga de energia psíquica num objeto, diz-se que ocorre a hiper­catexia; se houver subcarga, usa-se o termo hipocatexia.

Outras palavras são freqüentemente acopla­das ao termo catexia: (1) para significar a qua­lidade da carga, adjetivos como em catexia afe­tiva, catexia libidinal, catexia erótica, catexia instintiva; substantivos, como em catexia de palavra, catexia de pensamento, catexia de coi­sa; ou (2) para expressar o grau de catexia, como em hipercatexia, hipocatexia, acatexia. A palavra catexia foi adotada pelos tradu­tores psicanalíticos de língua inglesa para o termo Besetzung de Freud e por ele aprovada para a Standard Edition. Os autores e tradutores de línguas neolatinas preferiram os termos in­vestimento (Itália e Portugal), investissement (França) e carga (Espanha). No Brasil, a tra­dução mais divulgada nos meios psicanalíticos é catexia, por fidelidade à Standard Edition e porque o termo não tem outras implicações de significado não-analítico como ocorre com in­vestimento.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra - Pós-doc em Filosofia Membro do Viktor Frankl Institute Vienna Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.