ciclo vital, modelo do

D. F. Ricks e J. C. Berry propu­seram um modelo de ciclo vital para a esquizo­frenia; porque seu equipamento biológico e so­cial fornece pequena margem de erro no desen­volvimento, a criança é vulnerável a distúrbios. Com freqüência, ela tem consciência de suas limitações e tenta várias maneiras de se defen­der. Se for bem-sucedida, poderá deslocar-se para um padrão de vida de baixa estimulação. Caso contrário, retira-se para a psicose, geral­mente através das fases típicas de protesto, desespero e, finalmente, apatia. Os principais determinantes de regressão ou recuperação são o QI, o êxito social e profissional, e um meio ambiente razoavelmente receptivo.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra – Pós-doc em Filosofia
Membro do Viktor Frankl Institute Vienna
Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.