Amor (Liebe), A introdução por Binswanger do

Binswanger destaca a importância do amor (Liebe), ou o existir-abrigado-como-amor (Beheimatelsein als Liebe), e não somente do cuidado inquietante (Sorge), como o faz Heidegger. Para Binswanger a condição fundamental do existir-no-mundo é o amor, o que traz novas conotações ontológicas:

1ª. Wirheit – literalmente: noseidade, o nós como alteridade, com o que tenta caracterizar a transcendência do ser-para-o-amor, na fusão dual do nós;

2ª. Heimat – literalmente: pátria, o sentir-se-em-casa, à protetora sombra do encontro e da comunicação, assegurada pelo mundo-familiar-comum.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra – Pós-doc em Filosofia
Membro do Viktor Frankl Institute Vienna
Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.