Ser-no-mundo-com-humor

Para Heidegger: Ser-no-mundo-com-humor – ser autêntico não significa, somente, tomar conhecimento da inevitabilidade da morte, como um fenômeno biológico, e nada mais que isso. Há, por certo, um estado de ânimo fundamental, a que Heidegger dá o nome de humor, e pelo qual manifesta o ser a sua condição de viver-no-mundo (das in-der-Welt-sein), condição neutra (observe-se o emprego do das, neutro) indiferenciadamente, a partir da qual, será possível optar-se no sentido da vida autêntica ou inautêntica. A exemplo do que sucede com as crianças e com os inocentes que, embora não ignorem a morte como final do seu estar-no-mundo, limitam-se à consciência instantânea do presente. Imensa é a legião dos distraídos, ocupados, alheados que atravessam uma existência inteira sem ter jamais se perguntado: O que significa, de onde vem e para onde se dirige?

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra – Pós-doc em Filosofia
Membro do Viktor Frankl Institute Vienna
Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.