vivência

Jaspers empregou a fenomenologia no sentido de uma psicologia descritiva dos fenômenos da consciência, concentrando a sua atenção na estrutura psíquica fundamental da vivência – neologismo castelhano, proposto por Don José Ortega y Gasset (1982), com o fim de traduzir do alemão Erlebnis, sem correspondente em idiomas neolatinos, que significa "experiência vivida subjetivamente", isto é, experiência interna, e não, experiência de vida (externa) em acepção vulgar. Como as vivências do paciente são inacessíveis à observação imediata, o examinador procura estudar diretamente as suas próprias vivências, e compará-las com aquelas captadas do examinando. A esta metodologia Jaspers denomina penetração empática, à busca da compreensão do significado daquelas vivências colhidas. Isto é propedêutica semiológica, primeiro ato da nossa investigação. Somente ultrapassada esta fase é que poderemos, em um segundo ato, instituir o diagnóstico e a conduta terapêutica.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra – Pós-doc em Filosofia
Membro do Viktor Frankl Institute Vienna
Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.