complexo

Um grupo de idéias reprimidas e inter­ligadas num todo complexo, que assedia o in­divíduo e o impele a pensar, sentir e talvez agir segundo um padrão habitual. Jung, que intro­duziu o termo complexo na psicopatologia, des­creve-o como o agrupamento de "elementos psíquicos em torno de conteúdos com tom emo­cional". E acrescenta que consiste em "um ele­mento nuclear e um grande número de associa­ções secundariamente consteladas". Segundo parece, o conteúdo de um complexo pode estar na consciência ou no inconsciente. Acredita-se que o componente nuclear está sempre no in­consciente. Jones definiu um complexo como "um grupo de idéias emocionalmente investi­das, as quais são reprimidas em parte ou no todo". (Jones) 

De um modo geral, pode-se dizer que os con­flitos psíquicos fundamentais, geralmente os que derivaram dos estágios de sexualidade in­fantil, podem dar origem a um complexo. Assim, fala-se dos complexos de Édipo, de Electra, de castração.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra – Pós-doc em Filosofia
Membro do Viktor Frankl Institute Vienna
Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.