comportamento, distúrbios de

Ou de conduta. O termo refere-se a um grupo de distúrbios psiquiátricos, em crian­ças e adolescentes, que não resultam de doenças ou defeitos somáticos nem de distúrbios con­vulsivos, e que não fazem parte de uma psicose ou neurose bem definida. Os distúrbios primários de comportamento são considerados reações a um meio ambiente desfavorável; manifestam-se como problemas do desenvolvimento da personalidade, como persistência de traços indesejáveis ou hábitos desfavoráveis (os chamados transtornos de há­bito, como roer as unhas, chupar o dedo, enure­se, masturbação, birras etc.), como delinqüên­cia ou distúrbios de conduta (vadiagem, brigas e altercações, desobediência, mentir, roubar, falsificar, piromania, destruição de proprieda­de, uso do álcool, uso de drogas, crueldade, delitos sexuais etc.), como certos traços neuró­ticos (tiques, cacoetes e espasmos habituais, so­nambulismo, hiperatividade e medos), e como problemas de escolaridade e dificuldades educa­tivas e vocacionais de ordem geral.

No passado, crianças com tais distúrbios eram citadas como "crianças-problema".

           

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra – Pós-doc em Filosofia
Membro do Viktor Frankl Institute Vienna
Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.