Logoterapia, A palavra

Na palavra Logoterapia, o lógos, em grego, significa a esfera espiritual ou a dimensão noética do homem. Devido ao fato de a palavra "espiritual" (geistig, em alemão) ter definidas conotações religiosas, Frankl prefere, por razões terapêuticas e ontológicas o uso do termo "noético". Noético é então, estritamente um sinônimo da palavra "espiritual" no seu significado mais profundo. Noético ou espiritual referem-se a uma classe de atividade psíquica, especificamente humana que é expressa em decisão moral, procura de significado, opção ou escolha, responsabilidade, poder de conceituar o mundo, exercício do livre querer, procura de valores, etc. Por outro lado lógos, dentro do contexto logoterápico, refere-se à necessidade de significação (meaningfulness) ou de sentido na experiência humana.

A logoterapia analisa a personalidade humana em termos de suas possibilidades existenciais e responsabilidades. Os aspectos básicos (Urphaenomenae), segundo Frankl, são explícitos: espiritualidade, liberdade e responsabilidade. Ele não concebe sua teoria como uma mera explicação de alguma existência particular de uma pessoa, mas a explicação da existência mesma. Assim, a logoterapia procura construir uma antropologia psicoterapêutica, uma antropologia que precede a toda psicoterapia. Pretende com sua teoria alcançar uma universalidade dos conceitos, levando à análise ontológica do ser humano.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra – Pós-doc em Filosofia
Membro do Viktor Frankl Institute Vienna
Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.